Dar graças

A importância de dar graças, pelas coisas mais simples e que damos por garantidas, exercita aquilo que o cristão nunca deve esquecer: tudo é graça.

Por isso, damos graças como um exercício de louvor contínuo, de forma a que sejamos pessoas agradecidas em todos os momentos.

E se nos faltar comida, saúde, amigos, continuamos a agradecer. Termos a companhia permanente do Espírito, por causa de Jesus, que relembra a segurança do que já foi feito, trazendo-nos companhia no presente e assegurando-nos um futuro perfeito.

Darmos continuamente graças é um ensaio para aquilo que iremos viver por toda a eternidade. Não é o pouco ou o muito que definem a nossa gratidão, mas Jesus é a nossa medida. Ele é suficiente, ele é tudo, ele é muito mais do que merecemos ou imaginamos.