Dia 3. Espírito, o Consolador

Jeremias 8:18 – “Oh! Se eu pudesse consolar-me na minha tristeza! O meu coração desfalece dentro de mim.”

Jeremias 3:21-26 – “Disto me recordarei na minha mente; por isso esperarei.
As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos, porque as suas misericórdias não têm fim; Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade.
A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto esperarei nele.
Bom é o Senhor para os que esperam por ele, para a alma que o busca.
Bom é ter esperança, e aguardar em silêncio a salvação do Senhor.”

Lamentar, confiar, esperar. Jeremias lamentava a inevitável destruição da cidade, pelo pecado presente e imparável, pela devastação e depravação presentes. Coisas horríveis aconteciam e o castigo chegava. Jeremias chorava.

Na Bíblia, somos convocados a saber chorar. E o lamento não é queixume. E somos uns queixinhas nas nossas vidas, não acham? Queixamo-nos do frio, do calor, do carro que avaria, das contrariedades que surgem. E se até nas coisas pequenas somos chamados a levar até Deus – para que não nos pesem – este lamento de que Jesus falou: “Bem-aventurados os que choram, pois serão consolados.” é o saber chorar pelas coisas que valem as nossas lágrimas. Jeremias lamentava, nunca perdendo a esperança do que era prometido. Jesus lamentou também e questionou o Pai na hora mais dura de todas.

Hoje temos esta certeza, enquanto somos revestidos de esperança, com a restauração de todas as coisas. Todos os dias pecamos. Todos os dias o Senhor renova sobre nós as suas misericórdias. Todos os dias nos entristecemos, todos os dias louvamos. Todos os dias o Espírito habita em nós. Ele convoca-nos ao arrependimento, ele consola-nos nas nossas dores, ele dá-nos discernimento para prosseguir, ele aumenta a nossa alegria e ele intercede por nós. Não estamos sós, temos a garantia de que temos quem nos console.

João 14:16 “E eu rogarei ao Pai, e ele vos dará outro Consolador, para que fique convosco para sempre;”