Dia 5. Jesus, amigo de pecadores

Mateus 11:19 “Veio o Filho do Homem, que come e bebe, e dizem: Eis aí um glutão e bebedor de vinho, amigo de publicanos e pecadores.”

Lucas 15:1-2 “Aproximavam-se de Jesus todos os publicanos e pecadores para o ouvir. E murmuravam os fariseus e os escribas, dizendo: Este recebe pecadores e come com eles.”

Já sentiram alguma vez que uma acusação ou crítica feita contra alguém, pode converter-se facilmente num grande elogio? Basta pensar que quem acusa ou critica se encontra numa perspectiva completamente oposta à de quem está a ser avaliado. Por isso, tantas vezes, aquilo que pode começar com uma tentativa de maledicência ou ofensa, pode reverter em louvor ao carácter de alguém. Tudo depende da perspectiva e dos valores em causa.


Foi assim com Jesus, grande parte da sua vida. Aqueles que estavam cheios de certezas e pouco sensíveis no seu coração, não conseguiam entender quem Jesus era, por que fazia o que fazia. Se Jesus era quem dizia que era, esperava-se que se desse com os de boa reputação. E ninguém com boa reputação, no seu perfeito juízo, chamaria para trabalhar um cobrador de impostos. E Jesus fez isso com Mateus.  E fez novamente quando chamou Zaqueu para o acolher. E voltou a repetir, no poço junto da mulher acusada de adultério. E uma e outra vez, Jesus confronta o pecado, perdoa e recebe como amigo quem está disposto a ouvir e deseja ser perdoado. O propósito de Jesus ao se assentar com pecadores é único: resgatá-los do seu pecado. Jesus vem para chamar ao arrependimento e dar o perdão que só ele pode dar. Toda a sua vida, Jesus redefine o conceito de amizade, entregando-se em sacrifício na cruz por todos os inimigos de Deus, trazendo-os à comunhão, tornando-os amigos, irmãos, servos.

Que privilégio imenso, este de termos amizade com o nosso Rei. Assentamo-nos à mesma mesa, sendo adoptados nesta grande família. É só entrar e sentar, Jesus tratou de tudo por nós.


Apocalipse 3:20 “Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo.”