Nem tudo é paz,

Nem tudo é paz, nem tudo é amor, para muitos neste Natal.
Arriscaria até dizer que são muitos os que se debatem por esta altura, por diferentes razões. Também por isso, é tão importante voltar ao que verdadeiramente importa. Não há ausência, solidão, doença, rejeição que possa levar-nos a companhia de Jesus, sendo que podemos ir até ele na certeza de que ele experimentou isso tudo, e mais, prosseguindo.

Passar por esta estação com incertezas não significa fingir uma alegria que não se tem: Jesus não foi a sorrir, cheio de entusiasmo, para a cruz. Significa abraçar a esperança de que a ressurreição já aconteceu, e acontecerá também para nós. Hoje temos um vislumbre da alegria daquele dia que virá.

Dizermos “Feliz Natal” é mais do um desejo de uma época feliz. É dizer : “Jesus nasceu! ” e isso ser tudo para nós.