Amizades na Bíblia

[Amizades na Bíblia]

Olhando para a vida de Jesus, vemos que a forma como se relacionava, mesmo entre os seus discípulos, tinha diferenças claras em termos de proximidade e de intimidade.

Olhando para toda a Bíblia, vemos exemplos de amizades que não escondem divergências, sacrifícios, necessidade de afastamento, de dar espaço, submissão e liderança, persistência unilateral. Olhando para Jónatas e David, Eliseu e Elias, Rute e Noemi, Paulo e Timóteo, Abrão e Ló, Paulo e Barnabé, Moisés e Arão, Paulo e Onésimo, vemos amor e fidelidade expressos de maneiras muito diferentes e até contra-culturais, para os tempos que vivemos.

As amizades não são todas iguais, e ainda bem. Não fomos feitos para nos relacionarmos com todos da mesma forma, somos limitados. Há alturas em que somos chamados a dar e a sacrificar, a muito custo. E há outras alturas em que concordaremos em discordar, e outras em que precisamos de nos afastar. E é mesmo assim.

Nós existimos para reflectir o nosso Criador, para nos relacionarmos e caminharmos em conjunto, e para saber aceitar a sazonalidade de cada fase. É muito libertador quando não nos agarramos a idealizações desmedidas e cobramos com base em desejos egoístas. Isto não é tudo acerca de nós, e as amizades são invenção do nosso Deus, não da nossa cabeça.

Conseguem ligar os pontos?